Domingo, 14 de Julho de 2024
10°C 16°C
Curitiba, PR
Publicidade

Tênis brasileiro tem ano brilhante em 2023

Relembre as conquistas mais importantes do tênis nacional na temporada 2023

15/12/2023 às 07h22 Atualizada em 15/12/2023 às 12h17
Por: DANILO GEORGETE
Compartilhe:
Foto: EMMANUEL DUNAND / AFP
Foto: EMMANUEL DUNAND / AFP

O tênis brasileiro viveu um 2023 repleto de momentos históricos e fez bonitos nas quadras espalhadas pelo mundo. Em Roland Garros a tenista Bia Haddad brilhou e chegou na semifinal da chave de simples, já no masculino Thiago Wild surpreendeu e eliminou o até então número 2 do ranking mundial da ATP. No primeiro Grand Slam do ano Rafael Mattos e Luisa Stefani ganharam o Australian Open nas duplas mistas e nos Jogos Pan-Americanos o Brasil conquistou medalhas em todas as categorias com o grande destaque sendo o ouro de Laura Pigossi.

Acompanhe abaixo um resumo de como foi o ano do tênis brasileiro.

 


AUSTRALIAN OPEN

O Brasil iniciou o primeiro Grand Slam da temporada já erguendo um troféu. Luisa Stefani e Rafael Matos fizeram história e se tornaram a primeira dupla 100% brasileira a vencer um dos quatro principais torneios do calendário da ATP. Eles derrotaram na final do Australian Open a dupla dos indianos Sania Mirza e Rohan Bopanna, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6(2) 6/2.

 


BIA HADDAD É O GRANDE DESTAQUE DA MODALIDADE

Não tem como falar do tênis brasileiro em 2023 e não citar a Bia Haddad, ela conseguiu feitos incríveis na temporada como chegar na semifinal de Roland Garros, feito que desde 1966 com Maria Esther Bueno não ocorria com uma tenista brasileira na chave de simples. 

Além do destaque no saibro francês, Bia Haddad conseguiu chegar ao TOP 10 do ranking mundial, mas terminou a temporada em 11º lugar. Ela também conseguiu a principal conquista da sua carreira ao vencer o WTA Elite Trophy, na China. Na final da competição ela superou Qinwen Zheng, 18ª do mundo, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (13-11) e 7/6 (7-4). Foram 2h50 de partida no torneio que reuniu as melhores tenistas do ano fora do top 8. 

Além dessas conquistas individuais a tenista também foi super importante para a equipe feminina ao ajudar o Brasil a se garantir na Billie Jean King Cup em 2024. 

 


THIAGO WILD SURPREENDE EM ROLAND GARROS E TERMINA ANO NO TOP 100

No saibro de Roland Garros o brasileiro Thiago Wild brilhou na chave de simples masculina ao vencer na primeira rodada o então número 2 do ranking da ATP Daniil Medvedev por 3 sets a 2, parciais 7/6 (5), 6/7 (6), 2/6, 6/3 e 6/4. Na segunda rodada ele superou o argentino Guido Pella e só parou na terceira rodada quando perdeu para o japonês Yoshihito Nishioka bateu o brasileiro por 3 sets a 2 (3/6, 7/6, 2/6, 6/4 e 6/0) em 3h42.

Além do brilho que teve em Roland Garros, ele também teve uma temporada de destaque, venceu o Challenger de Viña del Mar, depois conquistou o Challenger de Buenos Aires, entrando no TOP 200 do ranking, depois ao vencer o Challenger de Como entrou pela primeira vez no TOP 100 do ranking da ATP. Ele ainda finalizou o ano com mais um título no Challenger 125 de Gênova. 

O brasileiro terminou a temporada em 79º lugar no ranking mundial da ATP e sendo o tenista número 1 do Brasil.

 


LUISA STEFANI VOLTA DE LESÃO E TEM ÓTIMA TEMPORADA

A melhor duplista do Brasil voltou de lesão e fez bonito na temporada. Luisa Stefani terminou o ano com três títulos em duplas femininas no circuito (WTA 500 Adelaide, WTA 500 Abu Dhabi e WTA 500 Berlin), além da conquista nas duplas mistas no Australian Open. Nos Jogos Pan-Americanos Stefani subiu ao pódio duas vezes, sendo ouro ao lado de Laura Pigossi e prata nas duplas mistas jogando com Marcelo Demoliner. 

Além dos títulos ela também teve várias campanhas de destaque na temporada, com a principal fora as conquistas tendo sido a semifinal de duplas no US Open.  Com a bela temporada a tenista brasileira terminou em 18º lugar no ranking de duplas da WTA, sendo que havia iniciado o ano fora do TOP 50.

 


TÊNIS BRASILEIRO BRILHA NOS JOGOS PAN-AMERICANOS SANTIAGO 2023

Foto: Alexandre Loureiro / COB
Caption

 

O Brasil conquistou medalhas nas cinco categorias disputadas no Pan de Santiago e terminou a competição com 3 ouros, uma prata e um bronze. O grande destaque do país na competição foi Laura Pigossi, a brasileira conseguiu o ouro na chave de simples e a vaga para as Olimpíadas de Paris. Ao lado de Luisa Stefani ela reeditou a dupla medalha de bronze em Tóquio-2020 e saíram do Pan-Americano com o ouro nas duplas femininas. 

Na chave de simples masculina quase tivemos uma final 100% brasileira, mas Thiago Monteiro e Gustavo Heide perderam a semifinal e tiveram que disputar um contra o outro a medalha de bronze, melhor para Thiago Monteiro que conseguiu vencer o compatriota e terminar no pódio. Mas Gustavo Heide também conseguiu um lugar no pódio e foi logo com a medalha de ouro, ele venceu ao lado de Marcelo Demoliner a chave de duplas masculina.

Na categoria de duplas mistas o Brasil terminou com a medalha de prata com Marcelo Demoliner e Luisa Stefani. O Brasil quase conseguiu sair de Santiago 2023 com todos seus atletas medalhando, dos convocados apenas Carol Meligeni não conseguiu sair da competição com uma medalha, ela foi eliminada na segunda rodada da chave de simples feminina.

 


EQUIPES BRASILEIRAS NA ELITE DA COPA DAVIS E BILLIE JEAN KING CUP

A equipe masculina do Brasil garantiu vaga nos qualifiers da Copa Davis 2024 após vencer por 3 a 1 o confronto contra a Dinamarca, na casa dos adversários. Com excelente participação de Thiago Wild e Thiago Monteiro na disputa. O grande destaque foi a vitória de Monteiro em cima de Holger Rune, então número 4 do ranking da ATP. O Brasil fechou a série com a vitória da dupla formada por Felipe Meligeni e Rafael Matos. A única derrota foi na última partida, com o confronto já definido Marcelo Demoliner entrou em quadra para cumprir tabela e foi superado por 2 sets a 1.

No feminino as mulheres do Brasil conseguiu garantir vaga para o qualifier (a fase classificatória) da Billie Jean King Cup (torneio feminino de seleções) após superar a Coreia do Sul por 4 vitórias a 0, na disputa que aconteceu em Brasília. Laura Pigossi e Bia Haddad (com duas vitórias) já haviam vencidos seus jogos e garantido a vitória brasileira na série, mesmo assim Luisa Stefani e Ingrid Martins fecharam a vitória brasileira em 4 a 0 após vencerem em duplas.

 

PROMESSA PARA O FUTURO

A temporada de 2023 também foi incrível para João Fonseca, de 17 anos. O jovem tenista brasileiro foi campeão juvenil do US Open e nesta semana foi eleito pela Federação Internacional de Tênis (ITF) campeão mundial na categoria juvenil. A premiação leva em conta o ranking internacional da Federação, no qual João encerrou a temporada como número 1. Essa foi a primeira vez que um brasileiro conquista o título mundial júnior.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias