Domingo, 22 de Maio de 2022

Nevoeiro

Curitiba - PR

Anúncio
Esportes Olímpicos Vela

Vela olímpica brasileira disputa tradicional competição em Palma de Mallorca

Troféu Princesa Sofía conta com nomes de peso da modalidade como as bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze

05/04/2022 às 18h40
Por: Redação Fonte: CBVela
Compartilhe:
Foto: Caio Souza / On Board Sports
Foto: Caio Souza / On Board Sports

Os velejadores brasileiros iniciaram nesta segunda-feira, dia 4, a disputa da 51ª edição do Troféu S.A.R Princesa Sofía, em Palma de Mallorca, na Espanha. O país conta com 12 representantes nas classes 49erFX, ILCA, iQFoil, Nacra 17 e 470 misto, todas categorias confirmadas no calendário olímpico de Paris 2024. A competição espanhola conta com mais de 700 equipes representando mais de 50 nações de todo o mundo. 

O primeiro dia de competição em Palma de Mallorca começou com ventos instáveis de até 18 nós e frio, que chegou a bater 6 graus com sensação térmica ainda menor, o que não é comum para o período nas Ilhas Baleares.

O time brasileiro na Espanha terá atletas que estão entre os melhores em suas respectivas categorias. As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze estão em segundo no ranking e estreiam apenas na terça-feira (5) na 49erFX. Já Mateus Isaac, terceiro do planeta na iQFoil, correu regatas nesta segunda-feira (4) e ocupa o sétimo lugar.

''Fazia tempo que não competia com tanto frio. Estava 9 a 10 graus de temperatura, com uma sensação de até menos por conta do vento. Comecei caindo na regata, por conta de uma rajada de 35 nós. Já na segunda comecei melhor e terminei na sexta colocação e a última finalizei na quarta colocação'', disse Mateus Isaac, que foi campeão da etapa de Cádiz, também na Espanha, da iQFoil World Series.

Na versão feminina da iQFoil, o Brasil conta com Bruna Martinelli e Giovanna Prada na raia espanhola. Bruna está em 44º e Giovanna que com 20 anos esta fazendo sua estreia em este tradicional evento se encontra em 12º. Os velejadores da prancha são acompanhados pelo medalhista olímpico Bruno Prada.

''Muito frio, muito vento! Foi um primeiro dia bem desafiador e estou feliz com meu resultado. Todas as melhores do mundo estão aqui. Ainda tenho 5 dias de regatas e espero continuar velejando bem'', contou Giovanna Prada.

Em Palma de Maiorca, as bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze são acompanhadas de perto pelo novo treinador espanhol Pepe Lis como líder do projeto dando continuidade ao excelente trabalho desenvolvido pelo também espanhol Javi Torres. O objetivo da dupla e da comissão técnica é testar os novos equipamentos para a temporada na 49erFX.

''Estamos ansiosas para esse primeiro campeonato de peso, para descobrir como está indo a flotilha. As duplas mudaram muito. Palma é um campeonato muito tradicional com ampla participação. Mas em nível vai ser uma incógnita com a mudança das adversárias, de saber quem vai estar ali pela frente. Vemos muitas duplas investindo muitas horas de treino'', comentou Martine Grael.

No 470 misto, os gaúchos Rodrigo Duarte e Ana Barbachan são acompanhados de perto por Juliana Duque e Rafael Martins, que recentemente ganharam o Brasileiro de Snipe, classe semelhante ao 470. 

Na ILCA 6, Julia Carreirão com 17 anos faz também sua estreia em uma etapa do circuito olímpico representando ao Brasil, assim como João Siemsen e Marina Arndt quem também faz sua estreia em este evento na NACRA. O gerente técnico Juan Sienra supervisiona tecnicamente junto com o coordenador técnico Torben Grael ao grupo brasileiro no evento espanhol.

''Destacamos a grande renovação brasileira de nomes nas categorias olímpicas, com uma forte presença de vários atletas que vem dos programas de vela jovem da Confederação Brasileira de Vela. Tivemos um bom primeiro dia de competição para as categorias 470 misto e iQFoil mas que foi duro pelo frio e com ventos fortes'', explicou Juan Sienra.

''Estamos muito felizes de ver uma renovação nas categorias olímpicas e com várias atletas femininas sub-23 fazendo sua estreia em este tradicional evento, isso é um excelente indicador que o rumo de nosso programa de vela jovem esta no caminho certo!''.

Atletas em Palma de Maiorca

Martine Grael e Kahena Kunze | 49er FX

Julia Carreirão | ILCA 6

Mateus Isaac | iQFoil M

Giovanna Prada | iQFoil F

Bruna Martinelli | iQFoil F

João Siemsen e Marina Arndt | Nacra 17

Rodrigo Duarte e Ana Barbachan | 470 misto

Juliana Duque e Rafael Martins | 470 misto

Training Camp

A primeira edição de 2022 do Training Camp da CBVela - Confederação Brasileira de Vela teve início nesta quarta-feira (30) no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ). Os escolhidos para o trabalho técnico são os representantes da Equipe Brasileira de Vela que irá para o Mundial da Juventude da Haia 2022. O grupo de 36 atletas sub-19 são de diferentes categorias do programa das categorias de base indicado pela World Sailing, a Federação Internacional da Vela. 

A ideia da CBVela é realizar mais training camps durante o ano e a iniciativa tem como principal apoiadora a Secretária  Nacional do Alto Rendimento, além do COB - Comitê Olímpico do Brasil.

A atividade é dividida em palestras, avaliações, medições e treinos de regata. Além disso, o training camp oferece o suporte do Laboratório Olímpico, realizando avaliações funcionais e de mobilidade em todos atletas da seleção brasileira de base. 

''Nós buscamos criar uma base de dados dos atletas visando a formação deles e evolução. São iniciativas como essa que surtem resultados no futuro, em jogos olímpicos, pan-americanos e mundiais. Nós estamos formando um grupo forte de velejadores preparados dentre e fora d'água para os desafios do esporte cada vez mais profissional'', explicou Juan Sienra, gerente técnico da CBVela.

O treinamento em Niterói (RJ) tem os coachs Ricardo Paranhos, Maria Hackerott, Henry Boening e Felipe Toledo. A supervisão é de Juan Sienra. O Mundial da Juventude 2022, em Haia, na Holanda, será de 9 a 16 de julho.

Estão classificados para a competição os atletas: Guilherme Araújo e Milena Araújo (Hobie Cat 16), Guilherme Menezes e Fernando Menezes (29er), Clara Meyer e Lívia Nogueira (29er), Alex Kuhl e Handrey Cantini (420) e Joana Gonçalves e Luísa Madureira (420). Erick Carpes (Ilca), Júlia Carreirão (Ilca), Marcos Americano (Kite), Hugo Queiroz (WindFoil) e Sofia Faria (WindFoil).

A preparação dos atletas sub-19 tem foco nos eventos internacionais neste ano. Entre os grandes eventos, além do Mundial da Juventude, estão o Sul-Americano de Vela Argentina e os Jogos Sul-americanos do Paraguai.

''A CBVela conta com apoio da Equipe Multidisciplinar do Laboratório Olímpico Brasileiro. O grupo está trabalhando firme com a nossa equipe técnica para termos a melhor formação possível de nossos jovens atletas. Então estamos felizes por ter os melhores técnicos e atletas reunidos! '', explicou Jônatas Gonçalves, gerente da CBVela.

A parceria da  Confederação Brasileira de Vela (CBVela) com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania foi definida no fim do ano passado para apoiar a preparação de todas as equipes brasileiras da modalidade em suas categorias de base.

O projeto pretende que os jovens atletas se aperfeiçoem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas. 

Fonte: CBVela

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias