Quarta, 27 de Outubro de 2021
20°

Céu encoberto

Curitiba - PR

Sul-americana Copa Sul-Americana

Com direito a gol de bicicleta, Athletico vence o Peñarol na primeira partida da semifinal da Sul-Americana

Com o resultado, o rubro-negro por até empatar ou até perder por 1x0 no jogo da volta, que leva a vaga para a grande final

23/09/2021 às 21h14 Atualizada em 24/09/2021 às 08h28
Por: GUILHERME DIAS
Compartilhe:
Foto: Mauricio Bermudez
Foto: Mauricio Bermudez

O Athletico foi até o Uruguai na noite desta quinta-feira (23), para enfrentar o Peñarol na primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana. Em uma partida dura e muito disputada, o Furacão soube segurar os Carboneros e com direito a gol de bicicleta, conseguiu vencer a partida por 2x1, levando uma grande vantagem pra casa.

Esse foi o quinto duelo entre as equipes, que já haviam se enfrentado em recentemente outras duas vezes pela Sul-Americana e pela Libertadores. Em 2018, vitórias do Furacão por 2 a 0 em casa e por 4 a 1 fora pela Sul-Americana. Em 2020, uma vitória para cada lado pela Libertadores.

Superando adversidades como os 16 mil torcedores presentes no estádio e sem contar com a presença do técnico Paulo Autuori a beira do gramado, que está suspenso por ter sido expulso contra a LDU. O rubro-negro soube usar o seu sistema 3-5-2 colocado por Bruno Lazaroni e suportou a equipe adversária fazendo uma bela partida.

Lei do ex relâmpago 

A partida começou pegando fogo no Estádio Campeón del Siglo, o Athletico, como um verdadeiro Furacão, foi pra cima e logo no primeiro minuto, pressionou a saída de bola e recuperou com Marcinho. O lateral rolou para Nikão na ponta que cruzou pra área, Bissoli desviou de cabeça e David Terans, El Rey, emendou uma linda bicicleta, que encobriu o goleiro e abriu o placar da partida. A lei do ex relâmpago, 1x0 Athletico.

Apesar de ter levado o gol logo de cara, o Peñarol não se abateu e passou a pressionar o Furacão. Aos 5, Cannobio avançou pela direita e arriscou de longe, Santos defendeu sem problemas. Quatro minutos depois, o rubro-negro chegou novamente com duas chances no mesmo lance, primeiro com Terans, depois com Erick, os dois pararam em Dawson. 

Pressão que resultou no empate

A pressão da equipe uruguaia era grande, até que aos 21 minutos, em um contra-ataque, a zaga do Furacão falhou. Facundo Torres recebeu na direita, ergueu a cabeça e cruzou, Richard e Zé Ivaldo falharam, Álvarez Martínez se aproveitou para dominar e tocar para o fundo das redes de Santos, marcando seu 10º gol na competição. Peñarol 1x1 Athletico.

Os Carboneros continuavam no ataque e queriam a virada, o jogo virou ataque contra defesa, e a bola queimava no pé dos athleticanos. Aos 25 minutos, Canobbio novamente foi ao ataque, chamou Nikão pra dançar e chutou forte, obrigando Santos a trabalhar novamente. A última chance aconteceu aos 43, em uma cobrança de escanteio curta, Trindade lançou na área e Carlos Rodríguez cabeceou sem perigo. O Athletico respirava, era o fim do primeiro tempo.

2º Tempo

Quando se esperava que o CAP mexesse no intervalo, foi o time da casa quem trocou. Mauricio Larriera chamou Valentín Rodríguez para o lugar de Juan Ramos. E o segundo tempo começou como terminou o primeiro, com o Peñarol no ataque. Aos 9 minutos, outra chegada, Valentín Rodríguez cruzou para a área, Facundo Torres ajeitou para o meio, e Carlos Rodríguez finalizou fraco. 

Aos 7, a resposta do Furacão, Marcinho recebeu de Nikão e cruzou para Bissoli, que cabeceou com desvio para escanteio. Bruno Lazaroni resolveu acionar o banco e chamou Léo Cittadini para partida, tirando Richard, que já tinha amarelo.

Com 15 minutos no relógio, a partida deu uma amornada, as duas equipes tentavam buscar espaço para chegar ao ataque. Larriera então mexeu novamente na equipe trazendo Musto para o lugar de Trindade. Lazaroni também acionou o banco, mexendo duas peças, Nicolas por Abner e Pedro Rocha por Terans. Aos 22 minutos após o cruzamento da direita, Canobbio cabeceou, mas não conseguiu pegar bem na bola, mandando pra fora.

Do banco pro campo, do campo, pra rede

Quando a partida parecia mascada, truncada e sem muita emoção, aos 28 minutos, Marcinho arrancou no contra ataque, deu um drible da vaca e foi derrubado. Na cobrança de falta, o próprio Marcinho jogou na área e a zaga afastou, foi quando surgiu Pedro Rocha, do meio da rua, mandando um balaço no cantinho do goleiro Dawson, que nada pode fazer. O primeiro gol do atacante com a camisa rubro-negra, 2x1 para o Furacão. 

Com a vantagem no placar, Lazaroni trouxe Erick para lateral e chamou Christian na partida, além de colocar Kayzer no lugar de Bissoli. O Peñarol se jogou totalmente ao ataque, e a reta final de jogo virou panela de pressão, aos 33 minutos, Ceppellini cobrou o escanteio, Álvarez Martínez  ganhou da zaga e desviou de cabeça, mas a bola subiu e saiu.

O jogo esquentou, e o árbitro começou a tirar o amarelo do bolso para segurar o ímpeto dos jogadores na partida. Aos 38, Ariel Nahuelpán, ex-coritiba entrou no jogo, três minutos depois, o atacante tentou o primeiro lance na área e mandou longe, sem perigo.

Com sete minutos de acréscimos, os ânimos estavam muito exaltados, e sobrou até um vermelho para a comissão do Furacão. E pra quem achava que tinha acabado, tinha mais. Aos 49 minutos, Álvarez Martínez ajeitou a bola pela intermediária e soltou a bomba da entrada da área, Santos fez um milagre e mandou para escanteio. 

A resposta rubro-negra veio com Thiago Heleno, o zagueirão foi ao ataque, recebeu na entrada da área e soltou o canhão a bola tirou tinta da trave. Os jogadores já esgotados, não tinham força mais nada. Fim de papo no Campeón del Siglo. Peñarol 1x2 Athletico.

Resultado

Com o resultado, o rubro-negro pode até empatar ou perder por 1x0, que leva a vaga para a grande final. A partida acontece na próxima quinta-feira, dia 30, às 21h30, na Arena da Baixada.

 

FICHA TÉCNICA

Data: 23 de setembro de 2021 (quinta-feira)

Horário: 21h30 (horário de Brasília)

Estádio: Estádio Campeón del Siglo (Montevidéu/Uruguai)

Árbitro: Diego Haro (PER)

Assistentes: Jonny Bossio (PER) e Michael Orue (PER)

VAR: Victor H. Carrillo (PER) 

 

Cartões amarelos: Erick (Athletico), Richard (Athletico), Trindade (Peñarol), Nicolas (Athletico), Nikão (Athletico), Álvarez Martínez (Peñarol), Léo Cittadini (Athletico), Valentín Rodríguez (Peñarol)

 

GOLS: 

Peñarol: Álvarez Martínez, aos 21 minutos do 1T.

Athletico: Terans, com 1 minuto do 1T. Pedro Rocha, aos 29 minutos do 2T.

 

Peñarol: Dawson; Giovanni González, Carlos Rodríguez, Kagelmacher, Juan Ramos (Valentín Rodríguez); Trindade (Musto), Gargano (Gaitán), Cappellini (Ariel Nahuelpán); Canobbio (Laquintana), Álvarez Martínez e Facundo Torres.

Técnico: Mauricio Larriera

 

Athletico: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno, Zé Ivaldo; Marcinho (Christian), Erick, Richard (Léo Cittadini), Abner (Nicolas); Nikão, David Terans (Pedro Rocha) e Guilherme Bissoli (Kayzer).

Técnico: Bruno Lazaroni

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias