Segunda, 27 de Setembro de 2021 08:26
(41) 98889-8341
Futebol Futebol

Com novo decreto, Prefeitura de Curitiba libera a volta do público nos estádios

A capacidade liberada será de no máximo 5 mil pessoas, ou até 20% da capacidade total do estádio

18/08/2021 16h11
Por: GUILHERME DIAS
Foto: Divulgação/Athletico
Foto: Divulgação/Athletico

A Prefeitura de Curitiba anunciou nesta quinta-feira (18), um novo decreto que libera a volta de público aos estádios da cidade. O novo decreto começa a valer a partir de sua publicação e terá validade de duas semanas, até 01 de setembro. Com isso, Athletico, Coritiba e Paraná estão autorizados a receber torcedores em uma capacidade de até 5 mil pessoas, desde que respeitada a ocupação máxima de 20%.

Os três clubes da capital já tentavam a liberação diante da prefeitura há algum tempo, e enviaram um documento para análise das autoridades com os protocolos que seriam adotados, garantindo ter estruturas para colocar a operação em prática.

Além do número reduzido de torcedores, outro fator determinante para liberar a entrada do torcedor no estádio será a apresentação de exame RT-PCR ou antígeno para detecção do coronavírus, coletada em até 48h antes da data do evento, com resultado negativo.

O decreto não permite a comercialização e o consumo de alimentos e bebidas alcoólicas nos estádios.

O Athletico pode ser o primeiro time a promover uma partida com torcida, já na próxima semana, diante do FC Cascavel, pela semifinal do Campeonato Paranaense. Como a Conmebol também já autorizou o retorno do público, caso o Furacão avance na Sul-Americana, também poderá contar com torcida nas partidas da semifinal.

Coritiba e Paraná ainda necessitam aguardar o Conselho Técnico da CBF, que toma decisões sobre mudanças nos campeonatos das séries A, B e C.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias