Segunda, 27 de Setembro de 2021 07:05
(41) 98889-8341
Tóquio 2020 Tóquio 2020

Brasil fica sem medalhas nas três finais disputadas na ginástica artística

Arthur Zanetti, Rebeca Andrade e Caio Souza não conseguiram um lugar no pódio

02/08/2021 07h25
Por: DANILO GEORGETE
Foto: Ricardo Bufolin/ Panamerican Press / CBG
Foto: Ricardo Bufolin/ Panamerican Press / CBG

O Brasil disputou três finais na ginástica artística: Argolas, com Arthur Zanetti; Solo, com a Rebeca Andrade; e salto, com Caio Souza. As grandes esperanças de medalhas para o Brasil eram Zanetti - medalhista olímpico em 2012 e 2016 na mesma prova, e Rebeca Andrade que já havia conquistado duas medalhas em Tóquio. Apesar da esperança, nenhum brasileiro conseguiu lugar no pódio.

Arthur Zanetti

O brasileiro foi o primeiro a se apresentar e fez uma prova espetacular, com pouquíssimas falhas de execução e pouco balanço nas argolas. A solidez que estamos acostumados a ver nas provas de Zanetti se fez presente, mas ele sabia que tinha que fazer algo a mais para conseguir brigar por medalhas e fez, na saída ele tentou um triplo mortal grupado, mas se desequilibrou e colocou as mãos no chão para evitar cair de frente. Ali ele já sabia que não conquistaria sua terceira medalha olímpica. 

Zanetti ficou com a nota de   14.133, ficando em oitavo lugar na final. O ouro ficou com o chinês Liu Yang (15.500) e a prata com outro chinês, You Hao (15.300). Campeão nas Olimpíadas do Rio, o grego Eleftherios Petrounias deu um passo na saída e acabou com o bronze, com 15.200 pontos.

Rebeca Andrade

A esperança era que Rebeca encantasse novamente o mundo com seu "Baile de Favela" na apresentação do solo e ela não decepcionou, sorridente e leve graças as duas medalhas já conquistadas, a brasileira fez uma belíssima série. A brasileira teve poucos erros de execução, apenas uma aterrisagem com um passo para trás, um pequeno desequilíbrio em movimentos obrigatórios e novamente uma pisada fora do tablado, assim como aconteceu na final do individual geral.

Apesar da boa apresentação, Rebeca ficou com nota 14.033, ficando em 5º lugar, apenas 0.133 da medalha de bronze. A final do solo foi extremamente equilibrada, com as ginastas fazendo apresentações seguras e encantadoras. A medalha de ouro ficou com a norte-americana Jade Carey,  com 14.366 pontos. A italiana Vanessa Ferrari conseguiu a prata, conseguindo 14.200 pontos. A japonesa Mai Murakami e a russa Angelina Melnikova empataram na terceira posição, com 14.166 pontos.

Caio Souza

O último brasileiro a disputar uma final foi Caio Souza. Ele foi o segundo a realizar o salto na final, em seu primeiro ele executou um tsukahra com tripla pirueta, na chegada deu um passo para trás, mas conseguiu 14.466. No seu segundo salto ele acabou não conseguindo altura suficiente, caiu na aterrisagem e marcou apenas 12.900. Na média dos dois saltos ficou com 13.683 e terminou a prova em oitavo lugar.

A medalha de ouro ficou com o sul-coreano Shin Jeahwan, que ficou com a média 14.783, a prata ficou com o russo Denis Abliazin, ele obteve a mesma média do sul-coreano, mas no critério de desempate de nota de execução, o atleta asiático ficou na frente. O bronze ficou com o armênio Atur Davtyan que terminou a competição apenas 0.050 atrás do ouro e prata.

Próxima final

Amanhã o Brasil volta para a última final em disputa na ginástica artística, a brasileira Flávia Saraiva vai tentar uma medalha na prova da trave. Ela terá a companhia na final da norte-americana Simone Biles, esse foi o único aparelho que a atleta decidiu disputar a final.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias