Sábado, 15 de Maio de 2021 23:58
(41) 98889-8341
Anúncio
Geral Abe

Abe vs Maruyama: a luta histórica

24 minutos de luta, dois atletas e muita vontade de vencer. Assim foi a histórica luta de Hifumi Abe e Joshiro Maruyama que definiu a vaga do meio-leve (-66kg) do Japão para os Jogos Olímpicos. Talvez essa foi a luta mais esperada do ano, e os dois não deixaram a desejar. A única categoria que ainda

14/12/2020 09h58
19
Por: Redação
Abe vs Maruyama: a luta histórica

24 minutos de luta, dois atletas e muita vontade de vencer. Assim foi a histórica luta de Hifumi Abe e Joshiro Maruyama que definiu a vaga do meio-leve (-66kg) do Japão para os Jogos Olímpicos. Talvez essa foi a luta mais esperada do ano, e os dois não deixaram a desejar. A única categoria que ainda não tinha um representante definido, já que os demais foram escolhidos pela comissão técnica da seleção japonesa. Pelo resultados dos dois atletas (Abe bicampeão mundial, 2017 e 2018, Maruyama atual campeão mundial) decidiram então fazer uma seletiva entre eles. 


No domingo de madrugada, perto das 5h no horário de Brasília, os atletas entraram no tatame. A luta desde o início foi muito dura e intensa: golpes, briga de pegada, os dois com muita vontade. Estudo, essa é a palavra que define os primeiros 4 minutos de luta, ou o tempo regulamentar. A partir do golden score, o negócio começou a ser diferente. 


Maruyama já entrou no golden com um shidô, o que complicou quando sofreu a segunda punição, com 1 '50". Ali, Abe já estava com a classificação nas mãos, afinal, só precisava de mais um shidô, o que não é difícil de conseguir na luta. Só que para todos que pensaram que a luta acabaria rápido, ainda mais com uma vitória de shidô, Maruyama mostrou o porque ele estava dentro do tatame, talvez fazendo a “luta da vida”.


No hajime seguinte, Abe sofreu a primeira punição, o que mostraria a reação do adversário. Os dois sempre muito táticos, disputando a melhor pegada. E essa foi a principal briga da noite. Muitos dos hajimes, os judocas ficaram com as duas mãos nas mangas, e mesmo assim os golpes sairam. De qualquer jeito? Muito provavelmente, mas no momento eles não poderiam tomar shidô. Se sofresse a punição, Maruyama perdia; se Abe tomasse o segundo shidô, a luta ficaria mais aberta do que nunca. E foi assim que ficou aos 12 minutos de golden score, quando Abe sofreu sua segunda punição, por falta de combatividade. A luta foi parada duas vezes para que Abe pudesse estancar sangramentos nos dedos e nariz.


Os próximos oito minutos de luta foram de total dedicação dos japoneses. Deram tudo de si na luta. Mas o cronômetro do placar paralisou aos 20 minutos de golden score, quando a árbitra marcou um wazari para o atleta de azul, Hifumi Abe. Em um contragolpe que sofria, Abe travou a perna e então Maruyama, sem conseguir virar de barriga para baixo, caiu encostando o ombro no chão. Neste momento, acabou a luta e o sonho de estar nos Jogos do ano que vem para Joshiro Maruyama. Ali, acabou a luta e o sonho de estar nos Jogos do ano que vem para Hifumi Abe, começou a se realizar.


Dois atletas de alto nível dentro do tatame, três títulos mundiais em jogo, e um placar de 4 a 3 no confronto direto para Maruyama. Os dois com certeza supriram as expectativas das mais de 400 mil pessoas que assistiam a luta de diversos locais do planeta pelo YouTube.


Conversando com amigos, descobri que não sou o único que pensa que Maruyama seria o melhor nome para os Jogos. Não desmerecendo a grande vitória do Abe, e o grande ciclo olímpico que ele fez, mas com base nos últimos campeonatos. Abe é um cara muito bom, mas pode perder a qualquer momento, por ser muito explosivo e querer mandar golpes de todos os jeitos.


Maruyama é mais técnico, mais calmo e mais duro na luta. Creio eu que ele seria a certeza de medalha nas Olimpíadas, até mesmo com mais possibilidades de ser campeão. Abe pode até ganhar e calar a boca de muitos, mas tem uma grande responsabilidade de representar seu país, e além disso, lutar pelo seu compatriota que derrotou no domingo. O final dessa luta só vamos saber no ano que vem.


Foto: All Japan Judo Federation

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias