Sábado, 15 de Maio de 2021 23:33
(41) 98889-8341
Anúncio
Geral Pierre

Pierre Gasly e o grande arco na Fórmula 1

A Fórmula 1 ganhou sua própria série a partir de 2018. Desde então somos apresentados ao interior dos paddocks e conhecemos histórias que vemos nas pistas, sabíamos e não sabíamos. A cada temporada que passa vemos histórias sendo contadas e a gente vai se deliciando em cada uma delas.

09/09/2020 14h56
3
Por: Redação
Pierre Gasly e o grande arco na Fórmula 1

A Fórmula 1 ganhou sua própria série a partir de 2018. Desde então somos apresentados ao interior dos paddocks e conhecemos histórias que vemos nas pistas, sabíamos e não sabíamos. A cada temporada que passa vemos histórias sendo contadas e a gente vai se deliciando em cada uma delas.

Nos primeiros anos de “Drive To Survive” já nos envolvemos com a história de Daniel Ricciardo em busca de protagonismo, da Williams em tentar voltar aos anos de glória, as trapalhadas da Haas na luta por tentar se firmar como uma grande equipe, a chegada promissora de Charles Leclerc, o drama de Alexander Albon até chegar à Fórmula 1 e a busca de Esteban Ocon por uma vaga na maior categoria automobilística do mundo. Mas nenhum arco chama tanta atenção, agora, como o de Pierre Gasly, que ganhou mais um capítulo fenomenal em Monza neste último domingo (8).

A primeira vitória do francês na F1, a primeira do país desde 1996, coloca ainda mais páginas na trajetória do piloto de 24 anos na categoria. Talvez, até aqui, seja o grande ponto alto de um roteiro que já teve altos e baixos. Em três anos, Gasly já enfrentou uma montanha-russa de emoções que ficam retratadas em sua solidão no pódio. Naquele momento, Pierre devia pensava em tudo que passou, na chegada na Toro Rosso, a promoção para a Red Bull, as críticas pesadas, o rebaixamento, a morte do melhor amigo logo após a queda, o início da redenção, o primeiro pódio, um 2020 que veio com tudo, a eleição de piloto do dia e a chegada daquele troféu em suas mãos. Assim como qualquer mortal, Gasly deve ter soltado um “Caraca! Tudo isso valeu a pena e tem muita coisa para vir”.

Enquanto discutimos o quanto de braço e o quanto de sorte teve Gasly para conquistar sua primeira vitória na F1, eu só agradeço por ver este dia histórico da Fórmula 1 e não vejo a hora da chegada da terceira temporada da série para vermos como será contado esta parte do arco do francês (e o que mais possa vir por aí). 

Ah, não podia deixar de agradecer ao personagem secundário que se sacrifica para que a história fosse escrita. Obrigado Kevin Magnussen, sem você nada disso seria realidade. 


Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias